Ir para o conteúdo principal

O exemplo para os filhos

Sr. Sebastião com seu Chevrolet 1951 quando levou a imagem de Nossa Senhora Aparecida na procissão dos motoristas em 1998.
Sr. Sebastião com seu Chevrolet 1951 quando levou a imagem de Nossa Senhora Aparecida na procissão dos motoristas em 1998.

O pai Sebastião Aguetoni, apesar de ser um homem humilde e com pouco estudo, com muito trabalho, dedicação e honestidade, juntamente com sua esposa D. Ivete, proporcionou uma base sólida, servindo de exemplo para o sucesso alcançado pelos filhos: Aluízio e Dinamérico, nas empresas que hoje formam a liderança do Grupo Aguetoni.

"Fomos criados juntos com os motoristas de caminhão e percebemos que havia uma lacuna nesta área e iniciamos a nossa atividade".

explica Aluízio Aguetoni
Chevrolet 1951, veículo que o Sr. Sebastião fez sua primeira viagem a São Paulo.
Chevrolet 1951, veículo que o Sr. Sebastião fez sua primeira viagem a São Paulo.

Sebastião, nascido e criado na Fazenda Jataí, com 19 anos e com a tão sonhada carta de habilitação, iniciou a trajetória de transportar e comercializar, quando em 1955 começou o transporte de lenha para o frigorífico Anglo de Barretos em um caminhão do seu pai. Em 1960, mudou-se para a cidade para administrar o mercado adquirido pela família. Em 1961, comprou seu primeiro caminhão e iniciou fretes para São Paulo transportando algodão e milho.

"Meu pai foi o primeiro vendedor de calcário em Guaíra e pioneiro na comercialização deste tão valioso corretivo agrícola. Passou a não só transportar mercadorias, mas transportar insumos".

Sr. Sebastião com seu Chevrolet 1962 em Ribeirão Preto na Avenida Jerônimo Gonçalves carregado de milho.
Sr. Sebastião com seu Chevrolet 1962 em Ribeirão Preto na Avenida Jerônimo Gonçalves carregado de milho.

Em 1970, deixou a profissão de motorista e passou a se dedicar ao comércio de produtos agrícolas, mas manteve seus caminhões e continuou no transporte até 1982. Sua humildade, honestidade e responsabilidade são heranças que seus filhos têm como exemplo e esperam poder passar para seus netos.